sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Depois do Natal...

A tarde estava singularmente fresca para um dia de janeiro, e Corina se dispôs a desfazer o pinheiro que enfeitara para o Natal e que tradicionalmente ocupava o canto da sala.
Começaria guardando o Papai Noel que, acionado, tocava um pot-pourri de músicas natalinas, mas resolveu botá-lo a funcionar, para ouvir mais um pouco daquelas melodias. Com o fundo musical, que lhe trazia tantas lembranças, começou a despir a árvore. Primeiro, a estrela do topo, de material frágil, e que graças ao cuidado com que era manuseada, já durava alguns anos. Quantos seriam, pensou, e concluiu por uns dezoito natais, certamente. A seguir, foi a vez das guirlandas prateadas serem enroladas, para não se embaraçarem.
As bolinhas coloridas foram sendo desprendidas da árvore uma a uma, trazendo mil recordações. Algumas ainda de material quebrável... uma delas estava presa por um simples cordão. Corina lembrou: véspera de Natal não encontrava a caixa de costura e na pressa fora usado aquele cordão. 
Quatro corações de tecido vermelho com poá branco, são guardados em saco plástico. Eram oito. Deus um para cada filho, simbolizando que o mesmo coração estaria nas árvores de todos, e ela ficaria com quatro, cada um representando um dos filhos.
Por fim restou o presépio a ser desmontado. Desligou a caixinha de seleção de músicas natalinas e, no silêncio que se fez, Corina sentou-se na cadeira de balanço, fechou os olhos e sentiu uma grande vontade de rezar assim:

Senhor, obrigada por todos os natais da minha vida. Obrigada por aqueles que já não estão mais entre de nós, mas que me ensinaram a viver, te conhecer, a comemorar o Natal; e por mais esta oportunidade que tivemos, em poder estar com nossos queridos. Dá que possamos nos reunir novamente em dezembro deste ano. Como neste que recém passou. Obrigada por nos dares Teu Filho Jesus e faze, bom Deus, que Ele habite e reine no meu coração. Fortalece e persevera a fé até o fim. Amém!”

Corina guardou o presépio, os enfeites e a sala voltou a ser como era.
-Elaine Ikkert Stahlhoefer -

6 comentários:

Imac by Artes disse...

Linda mensagem com sempre.
Ainda estou curtindo a decoração do Natal, aguardando a chegada dos Reis Magos. Amanhã estarei guardando tudo... Também quero como a Corina agradecer a Deus por tudo e por todos, e pedir a graça de estarmos juntos no próximo Natal.
Abraços minha querida! Boa noite e um sábado abençoado pra ti.

Patricia disse...

Olá minha querida!!

Que post maravilhoso, que mensagem linda.
Hoje é dia de recolher os enfeitas e agradecer por mais um Natal tranquilo, feliz e junto da família.

Beijinho grande e votos de um novo ano muito feliz :)

Nana disse...

Em casa, não temos o hábito de fazer decoração de Natal mas eu adoro as luzes novas na cidade nesse época do ano. Belíssimo texto para refletir sobre a gratidão a Deus por tantos anos vividos. Bj e fk c Deus.

Sonja Yeda disse...

Olá amiga! Muito obrigada pela visita! Sua reflexão está muito boa. É importante estarmos sempre refletindo! Beijos e bom final de semana! Sonja

Orvalho do Céu disse...

Olá, amiga querida
Como é bom esse seu cantinho de paz!!!!
Lutemos pela Evangelização!!!
Bjm festivo de paz

Néia Lambert disse...

Oi Tetê, aqui em casa devido ao pouco espaço tenho montado uma pequenina árvore de Natal, mas nela coloco desejos e agradecimentos do tamanho do mundo! rsrs. E sempre, ao guardá-la peço a Deus que conceda a graça da saúde para minha família.
Ótima semana para você!

Beijos