quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

O Sorriso e o Olhar



O pássaro perdera a floresta dos seus ancestrais, adaptava-se à selva de pedra dos edifícios.
Seu instinto lhe ditava vida. Fêmea observadora, minúsculo ser com todos os direitos do mundo.
Voar, cantar, lutar pela sobrevivência, amar. Vidinha simples, bonita, efêmera. Após o namoro, o local para fazer o ninho, ver nascerem os filhotes.
Apenas um vidro o separava de uma mulher estranha, curiosa. Com uma varinha fazia árvores, riachos, flores...
Por vezes uma melodia suave completava a tranqüilidade, enquanto sua expressão mudava ao colocar tracinhos numa folha branca.
O pássaro descobre maravilhas: um sorriso suave num rosto onde os olhos são lagos azuis que oferecem uma amizade límpida.
Ela abre a janela, ri. Mudos, partilham um sentimento novo.
Galho por galho, o ninho foi feito no abajur da lâmpada da sala.
Seres independentes convivem com harmonia.
Nas manhãs o pássaro feliz lhe canta doce canção, ela agradece com um sorriso e a beleza de seus lindos olhos.
- Luciene Freitas -


Luciene escreveu este poema à Odile,
pelo milagre de ter um pássaro livre
escolhido sua casa para santuário.

Até amanhã!

5 comentários:

Regina disse...

De uma ternura ímpar! Luciene teve o privilégio de ter o seu lar escolhido por um ser puro da natureza!... Muito fofo!!...

Querida Tetê, qto ao texto sobre eutanásia, creio que a situação deve ser muito mais sofrido para os familiares do que propriamente pela pessoa "vegetativa" em questão...

É um assunto bastante polêmico, porém, pelos olhos da espiritualidade, tudo tem sua razão de ser... as experiências e desafios que surgem em nosso caminho, devem ter algum motivo para existirem...

Mas também concordo que para quem vive esse problema na família, é uma situação bastante angustiante...

Muito bons seus posts...

Beijo grande em seu coração!

Ane disse...

Que lindo...amei!Um pássaro na sala é um privilégio.Na minha casinha da varanda tem um casal de passarinhos mas eles não gostam quando me vêem por perto,muito menos quando vêem Dona Letícia.O canto deles é lindooo!!

Su disse...

lindo, lindo e lindo!!
Ainda vou ter minha casinha no campo, rodeada de pássaros (não presos), mas acordarei com o canto deles em minha janela!!!

*querida Tetê, eu não estava de férias, estava trabalhando muito e agora que estou com tempo de visitar os amigos. Estava apenas postando e quando recebia os comentários ia agradecer, mas eu não esquecir de vc, não!!! Estava com uma saudade danada!!!
Beijos, minha flor!!
Agora as visitas voltarão a ser frequentes!!!

beijos e bom FDS

Cristiane disse...

Tê querida,

É bom demais ler a Luciene, não é mesmo? Sempre adorei o que ela escreve, obrigada pelo prazer de relê-la aqui.

Lembranças a sua Mãezinha querida e ao Maurício por mim,saudades de vocês!!!!

Um fim de semana muito feliz, beijinho, Cris

Sheila disse...

Oi, amiga querida
muito delicado e sensível de sua parte postar aqui esse lindo texto.
fiquei arrepiada...
passei para desejar um ótimo final de semana...
bjs.